Com título do Free Fire, Gama fecha saldo positivo no eSports em 2019

31/12/2019

Este fim de semana (28 e 29), a equipe de eSports do Gama conquistou mais um título para fechar o ano com chave de ouro. O alviverde já havia sido campeão do League of Legends há duas semanas e agora o título foi na modalidade Free Fire. A competição foi organizada pela Hope e-Sports e o Gama não teve vida fácil na campanha. Enfrentando equipes de renome internacional, como INTZ, GØD, Ryze/Fúria e outras, o alviverde sagrou-se campeão do certame de tiro curto. A pontuação máxima alcançada pela equipe foi de 985 pontos. A delegação gamense foi composta por cinco membros. Os players Gama Dybala, Gama Xampo, Gama Single e Gama MenorXL, além do Coach Gama Acoxxta.

Ainda em dezembro, nos dias 14 e 15, o Gama conquistou o título da modalidade League of Legends ao chegar na final representado por duas equipes. Ou seja, o alviverde ficou com o primeiro e o segundo lugar no 2º campeonato da modalidade promovido pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF). A equipe campeã foi a Gama Academy e os vices, foram os competidores do Gama e-Sports.

Trabalho árduo

Outros não vieram por acaso. O departamento de eSports do Gama, dirigido por Daniel Miranda, começou suas atividades no mês de agosto, mas só em outubro lançou seu site na web e apenas em novembro começou a competir. A primeira disputa oficial foi da modalidade League of Legends, mas ainda sem entrosamento, a equipe não chegou nas finais.

Além dos times de LoL e Free Fire, o departamento está em busca de recursos para montar times competitivos de Street Fighter, FIFA, PES, Overwatch, Rainbow Six, entre outros games. Para isso, em 2020 será adotado um plano de sócios, no qual os jogadores que quiserem ingressar na equipe terão, obrigatoriamente, de aderir ao plano. Uma vez sócio, o jogador passará por uma peneira, onde será avaliado seu nível (iniciante, médio ou pro player) e ele começará os treinamentos.

O diretor Daniel Miranda explica que todos estão felizes com os títulos, mas em 2020 o trabalho ficará ainda mais exigente: “A gente ficou feliz com os títulos, isso nos motivou a querer mais, ir em busca de mais resultados e em outras modalidades. Estamos trabalhando muito para organizar tudo, tentando ajustar nossos competidores a adotar uma rotina, que é muito importante. A gente precisa seguir à risca um cronograma. Ano que vem vamos suar ainda mais nossas camisas, mas todo projeto em início de atividades tem disso. Já estou pessoalmente pronto para dar muito de mim em nome disso tudo”, explicou.

Há também times de CS-GO e Fortnite, ambos já classificados para algumas competições em 2020. Sobre a caminhada para atingir as metas estipuladas para 2020, Daniel frisa novamente o trabalho duro: “É árduo e demanda muito esforço. No ano que vem temos o plano de sócio, queremos montar os times de várias outras modalidades. A gente vai dar uma cortada no time, tirando aqueles que não se adequaram ao modelo de trabalho e vamos em buscar de aumentar a equipe gradualmente. O desafio agora é buscar apoio e patrocínio. Temos muito a fazer”, disse Daniel.

 

Por Departamento de Comunicação