GAMA X TAGUATINGA: 20 anos de espera

23/03/2019

O grande clássico do século passado entre Gama e Taguatinga gerou uma grande rivalidade entre as duas equipes. Depois de 20 anos do último confronto pelo Candangão, as equipes voltam a se enfrentar neste domingo (24), pela última rodada da primeira fase do Candangão, no estádio Bezerrão.

Esse longo tempo de espera entre um clássico e outro se deu pelo período de inatividade do Taguatinga. O clube encerrou as atividades no ano de 1999, logo após ser rebaixado à segundona do Candangão e voltou no ano de 2018, quando conseguiu o acesso de volta à divisão principal do futebol candango.

Juntos, Gama e Taguatinga colecionam 16 títulos candangos. O alviverde, maior campeão local, tem 11 e o TEC é pentacampeão. Foram 77 jogos entre as duas equipes, com 19 vitórias, 29 derrotas e 29 empates. O Gama fez 77 gols e sofreu 89.

Na pré-temporada para o Candangão, o alviverde enfrentou a Águia, em amistoso disputado no Centro de Treinamento Ninho do Periquito. Com gols de Victor Xavier, Wisman e Wanderson, o Gama venceu por 3 a 1. Hoje, o alviverde lidera o Candangão e precisa de um empate para garantir a primeira posição da primeira fase, já o Taguatinga, livre da ameaça de rebaixamento e sem chances de classificação, irá cumprir tabela.

 

A primeira vez

O clássico, consagrado nos anos 90 é, dentre os times que disputam o Candangão, o mais antigo da história. As duas equipes, fundadas em 1975, se enfrentaram pela primeira vez há 43 anos, no dia 1º de maio de 1976, no ‘finado’ estádio Pelezão. O TEC venceu por 1 a 0, gol de Bira.

O último clássico entre o Periquito e a Águia foi disputado no Bezerrão, no dia 2 de maio de 1999. O Gama, então bicampeão candango e campeão da Série B do Brasileiro, não conseguiu passar pelo Taguatinga e a partida terminou sem gols.

 

“26 anos de invencibilidade”

Depois da fatídica final do Candangão de 1993, em que o Gama perdeu na prorrogação para o Taguatinga, após ser o melhor em todo campeonato, o alviverde estabeleceu uma sequência invicta contra o adversário que dura até hoje.

Em 12 confrontos, do dia 12 de dezembro de 1993 à 2 de maio de 1999, foram oito vitórias do Gama e quatro empates. Contando com os 20 anos de inatividade do TEC, a torcida adversária acumula 26 anos sem saber o que é comemorar uma vitória em cima do alviverde.

 

A maior goleada

Os clássicos entre essas duas equipes sempre foram marcados pelo equilíbrio, com diferença de no máximo dois gols – tirando apenas por um jogo. Em 3 de maio de 1998, o alviverde goleou o TEC por 4 a 1, sendo essa a maior diferença de gols do confronto.

 

Por Gabriel Caetano/Fértil Comunicação