Longe dos holofotes, funcionários do Gama fazem a diferença fora de campo

21/02/2019

O Gama vive uma fase extraordinária. Com 13 pontos e nenhuma derrota, além do melhor ataque do campeonato, o alviverde está na liderança do Candangão. Entre os principais nomes desse bom momento, estão os atacantes Jefferson Maranhão e Victor Xavier, respectivamente líder e vice-líder na artilharia do campeonato.

Porém, não são apenas aqueles que entram em campo os que participam do grande momento. Por trás de um grande espetáculo, há sempre uma preparação pesada e profissionais competentes.

Até o toque final para o fundo das redes, que garante a vitória, há por trás toda uma rotina de trabalho, desde lavar e organizar uniformes, a hidratação dos jogadores, entre outros trâmites e, desempenhando essa função, estão três funcionários de história e respeito no clube: Francisco Werik de Souza Silva, Francisco Almeida Ferreira e Gilvan Rodrigues, mais conhecidos como Feitosa, Neto e Azul, respectivamente.

 

Correria diária pelo Gama

Com uma rotina diária de muito trabalho, os três funcionários dividem funções para garantir o melhor desempenho alviverde. Chefe da rouparia, Neto tem uma longa história com o Gama: “Joguei nas categorias de base em 1979”. Depois de 33 anos, em 2012, o profissional voltou ao alviverde, dessa vez para coordenar as categorias de base e, em 2018, com as categorias de base em recesso, aceitou o convite para ser chefe da equipe de rouparia: “Não é a função que eu desempenho, mas aceitei (o convite) porque gosto do Gama e tenho um bom relacionamento com a diretoria”, disse.

Funcionário do Gama desde 2005, Francisco Werik, o famoso Feitosa, se orgulha em dizer: “Sou o primeiro a chegar e o último a sair”. O mordomo do clube chegou a sair em 2013, mas, em 2018, voltou ao clube. Feitosa é o responsável por organizar o material de treinamento dos jogadores, desde a limpeza e armazenamento, até o repasse para a hora do treinamento.

Gilvan Rodrigues, o Azul, não fica para trás quando o assunto é história com o Gama. Funcionário do clube desde 1999, Azul integrava também a histórica escolinha de futebol Jaime dos Santos, por muito tempo responsável pelas categorias de base do Gama e que revelou jogadores importantes para a história alviverde, como o meia Rodriguinho. Hoje, Azul está ao lado de Feitosa na organização dos materiais de treino, além da hidratação e alimentação pós-treino dos jogadores.

 

Reconhecimento do clube

Diariamente, a relação dos funcionários com os jogadores é muito boa: “Melhor impossível”, ressalta Feitosa. Sempre descontraído, o mordomo do Gama ainda completa: “Tenho uma relação muito boa com a diretoria e comissão técnica”.

Neto também faz questão de enfatizar o bom relacionamento com a diretoria: “Paulinho (gerente), Arilson (vice-presidente financeiro) e Weber (presidente) tem o maior respeito por mim e eu por eles”, diz o roupeiro. O profissional ainda compartilha do mesmo questionamento dos jogadores: “Todo mundo sonha em trabalhar em um clube como o Gama, com a camisa que tem o Gama”, completa.

 

Por Gabriel Caetano/Fértil Comunicação